Oficina

Já se preocupou com o catalisador do veículo?

Com a finalidade de reduzir a quantidade de componentes nocivos dos gases de escapamento, o item exerce um papel de suma importância nos automóveis

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/04/2018 12:42 / atualizado em 23/04/2018 20:30 Gustavo Carvalho


Você deve saber que boa parte da poluição gerada na atmosfera deve-se à queima de combustíveis fósseis, como derivados do petróleo (gasolina e diesel) e carvão mineral. Ao realizar a combustão destes produtos, veículos lançam grandes quantidades de dióxido de carbono (gás carbônico) e monóxido de carbono na atmosfera, principais causadores do efeito estufa.  

 

Silvino / Arte / DP
 

 

Com o intuito de reduzir os gases poluentes emitidos pelo motor no processo de combustão, o catalisador é uma peça de grande importância e necessita de bastante atenção nos veículos. O mecânico e proprietário da Mazinho Escapamentos no Recife, Edmar Silva, conta que o item é a peça mais cara do conjunto de escapamento, e necessita de alguns cuidados. “Se você não investe na manutenção do catalisador, seu carro corre mais riscos e chega até a prejudicar outros comandos do automóvel, acarretando muito mais gastos”, comenta.


A parte interna do catalisador tem formato de uma colmeia, com passagens ou pequenas partes de cerâmica revestidas com metais catalisadores. O mecânico explica que uma reação química acontece, a fim de reduzir o grau de nocividade dos poluentes. “Existem diversos caminhos para os gases queimados fluírem, deixando assim o máximo de área de superfície para os gases quentes passarem”, diz.


Edmar conta que os problemas mais comuns detectados na peça são contaminação ou entupimento e, infelizmente, não há como fornecer um diagnóstico sem remover o item para acompanhar o desempenho do motor sem ele. “Em casos de catalisadores de carros à diesel, por exemplo, consegue-se fazer uma limpeza com produtos automotivos. Já nos à gasolina, infelizmente, a cerâmica é comprometida por completo, fazendo-se necessária a troca da peça toda”, explica.


Um catalisador tem geralmente sete anos de vida útil. O mecânico ressalta que alguns sinais podem ser indícios de que está na hora de trocar a peça. “Quando o item está entupido, a luz da injeção acusa imediatamente no painel do veículo. Atente-se também quanto a alguns barulhos ocos ao acelerar. Procure conhecer mais o seu carro. Desta forma você consegue evitar possíveis problemas futuros”, alerta.


Por ser uma peça cara, existem mecânicos que tem o hábito de tirar a cerâmica, no caso, o pó do catalisador, e vender o produto à parte, instalando a peça novamente no veículo sem o componente.  Edmar alerta que a prática é ilegal, e chama a atenção dos condutores. “Não confie em qualquer pessoa para cuidar do seu carro. Procure sempre uma oficina autorizada e especializada no assunto para não trocar gato por lebre”, finaliza.

Fique ligado, saiba quando trocar o catalisador:

  • Grande aumento no consumo de combustível
  • Não suficiência ao pisar no acelerador
  • Ruídos ao acelerar
  • Aumento da rotaçãodo motor quando em marcha lenta

Tags: minas' de estado multas lei pmrv rodoviária militar polícia Portal VRUM Lei Federal 13.290 lei do farol baixo

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
24 de maio de 2018
23 de maio de 2018