Oficina

Como funciona o freio motor?

Saiba o significado do termo e como ele afeta o funcionamento de um veículo, ajudando na segurança, principalmente em grandes descidas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/05/2018 14:58 / atualizado em 11/05/2018 09:51 Thays Martins /Diario de Pernambuco

O freio a motor ajuda na conservação do sistema comum. Foto: Thalyta Tavares / Esp. DP - O freio a motor ajuda na conservação do sistema comum. Foto: Thalyta Tavares / Esp. DP

 

Ao desacelerar o veículo, é possível observar a perda de  força do automóvel, fazendo com que o sistema convencional não seja forçado na hora da frenagem. Esse tipo de ação também é conhecida como freio motor.

Conhecer alguns dos principais sistemas e componentes do veículo é uma das medidas mais eficientes para garantir a sua conservação. A mecânica de automóveis, por si só, pode ser um tema complexo, mas é sempre bom entender como os processos acontecem quando se coloca um veículo para rodar. É interessante o condutor entender boas práticas de condução para melhorar a usabilidade, a segurança do veículo e prolongar sua vida útil.

Genildo Justino, chefe de oficina da Disnove, reforça que a utilização do freio motor é comum como medida de segurança pelos condutores e  explica que a ação não prejudica o bom funcionamento e conservação do veículo. “O freio motor é usado mais por uma questão de segurança como, por exemplo,  ao acioná-lo em grandes descidas reduzindo as marchas”, destaca o chefe de oficina.

A seguir, confira alguns pontos sobre freio motor:

Economia de combustível

Quando esse tipo de freio complementar é utilizado, o motor trabalha em rotações mais altas, dando a impressão de que o consumo do combustível se eleva. Esse raciocínio faz todo o sentido, mas não condiz com a realidade. Ao acionar o freio motor, o pedal do acelerador é praticamente esquecido. Essa ação ajuda a economizar combustível, afinal, mesmo com o giro mais alto, o motor não é alimentado com combustível, já que a injeção só acontece quando se pisa no acelerador. Desse modo, o deslocamento controlado do veículo e a rotação do motor são causados mais pela inércia do que pelo resultado da combustão, ocorrendo a economia.

Economia do freio convencional

Em longos trechos de declive ou em descidas mais íngremes, a utilização do freio motor reduz a carga de trabalho aplicada sobre o sistema comum. Afinal, o controle da rotação do motor, ocasionado pela diminuição de marcha (freio motor), faz com que o veículo reduza a velocidade gradativamente na descida, evitando, assim, que o motorista tenha de acionar o pedal de frenagem a todo momento, com mais intensidade.

Ao utilizar o freio motor, o desgaste das pastilhas do sistema comum, assim como o gasto dos pneus, é bastante reduzido, em razão da melhor distribuição da frenagem entre o sistema convencional e o freio motor.


Funcionamento de outros componentes

Embora essa seja uma afirmação comum entre os motoristas, a utilização do freio motor não prejudica o propulsor, a embreagem ou qualquer outro componente do veículo. Esse sistema, na verdade, faz parte do seu funcionamento normal. Tanto os carros leves quanto os caminhões são projetados para utilizar o sistema complementar em harmonia com todos os outros componentes mecânicos.

O freio motor pode ser utilizado como um sistema auxiliar de segurança e controle do veículo em situações de risco, como acontece em trechos de descidas longas ou acentuadas, em que o freio convencional sofre mais estresse em razão do superaquecimento do conjunto.

Vale entender que o freio motor funciona como um sistema complementar, auxiliando na manutenção da dirigibilidade do veículo. Esse sistema complementar é desenvolvido para ser aplicado em descidas, onde é necessário “segurar” melhor o veículo.

 

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
23 de maio de 2018
22 de maio de 2018