Escolha

Zero km ou seminovo?

Comprar um veículo pode ser o sonho de muitos, mas outros quesitos precisam ser analisados antes de fechar negócio. Confira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/07/2018 16:53

Conhecer a procedência do automóvel, da montadora e da revenda é primordial. Foto: Gabriel Melo / DP - Conhecer a procedência do automóvel, da montadora e da revenda é primordial. Foto: Gabriel Melo / DP
A aquisição de um carro, seja zero quilômetro ou seminovo é, para muitos, sinônimo de conquista. Na maioria das vezes, o fato de ter um automóvel remete à independência e sucesso. Além do quesito financeiro, diversos outros fatores precisam ser analisados para que o comprador não se frustre, seja antes ou após o fechamento do contrato.

O engenheiro de software Paulo Coelho, 30, comprou um Hyundai Tucson ano 2009 seminovo em meados de junho do ano passado. Ele conta que, na época, o veículo aparentava estar tudo certo tanto por dentro quanto por fora, porém os problemas começaram a surgir após quatro meses de compra. “O arrefecimento do motor acusou defeito, além dos mangotes, radiador e a bomba d’água. A soda da válvula termostática estava remendada com uma soda. Gastei em torno de R$ 1.500 com troca de peças e manutenção. Foi uma tremenda dor de cabeça”, completa.

A situação não foi diferente para um engenheiro, que pediu para não ser identificado. Após passar muito tempo comprando carros seminovos, ele optou por comprar um Citroën C4 Lounge ano 2017/2018 zero quilômetro. Contudo, pouco tempo após a compra, alguns problemas começaram a aparecer. “O ar estava entrando pela porta, além de uns ruídos que podiam ser ouvidos após girar a direção. Procurei os meus direitos e a concessionária logo atendeu, porém fiquei assustado. A experiência foi horrível”, afirma.

Paulo Coelho enfrentou problemas com o seu seminovo. Foto: Peu Ricardo / DP - Paulo Coelho enfrentou problemas com o seu seminovo. Foto: Peu Ricardo / DP
O proprietário da Disbrave Veículos no Recife, Raniery Nogueira, conta que a aquisição de um veículo - seja zero ou seminovo - possui suas vantagens e desvantagens, e que cada modalidade precisa ser analisada de acordo com a necessidade do comprador. “ No caso de seminovos, uma das grandes vantagens é, muitas vezes, a compra de um veículo sofisticado por um preço bem mais em conta, além de ter o seguro mais barato do que um zero quilômetro” completa.

Nem sempre uma compra pode ocorrer como o esperado. Por motivos inexplicáveis, algumas pessoas enfrentam sérios problemas seja antes ou após concluir a transação. O gerente de fiscalização do Procon no Recife, Roberto Campos, explica como o comprador deve proceder em cada situação após uma compra mal sucedida. “Na compra de carros zero, a concessionária responde pelo veículo pelo prazo de 90 dias. Já a fabricante responde por 12 meses, que é a garantia contratual. Em casos de seminovos, se os problemas forem descobertos em até 30 dias contados a partir da data da compra, o consumidor tem o direito de exigir o reparo, substituição por outro modelo ou até a devolução do dinheiro” orienta.

Infelizmente não há como saber se o veículo adquirido - seja novo ou seminovo - acusará problemas, mas é possível evitá-los. “É primordial saber a procedência do veículo. e a credibilidade da montadora e da revenda”, finaliza.

 

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
16 de agosto de 2018
15 de agosto de 2018