Sem poluentes

Nova van da Nissan tem energia limpa

A e-NV200 e-Bio é movido por célula de bioetanol

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/08/2016 13:14

A Nissan anunciou nesta semana, no Rio de Janeiro, uma nova iniciativa da marca para o Brasil. A montadora japonesa vai testar um protótipo de van elétrica denominada e-NV200 e-Bio. O utilitário é movido por célula de bioetanol, que dispensa a tomada para se recarregar e pode ser comparada a uma pilha.

Esta será a segunda rodada de testes da empresa com veículos de motor “verde” no Brasil - desde 2011, a Nissan cede unidades do hatch Leaf a entidades, organizações públicas e também para alguns taxistas. Nos Estados Unidos, unidades da van estão sendo usadas no projeto de renovação da frota de táxis de Nova York.

Segundo a empresa, os testes de campo no Brasil servem para avaliar a viabilidade do modelo no mercado nacional. Trata-se de um comercial leve, que será útil a empresas de logística e transporte, sobretudo por ser 100% elétrico e não depender de tomadas para ser recarregado, como acontece com o Leaf.

 

Van elétrica já circula em testes nos Estados Unidos e em breve chegará às ruas do país, também em fase de avaliação de mercado - Nissan / Divulgação Van elétrica já circula em testes nos Estados Unidos e em breve chegará às ruas do país, também em fase de avaliação de mercado
 

 

A montadora promete ainda superar as barreiras que os totalmente elétricos enfrentam acerca da dificuldade de recarga e na baixa autonomia, geralmente abaixo dos 200 quilômetros. Neste caso, a Nissan afirmou que está criando uma autonomia similar a de modelos movidos a gasolina.

No caso da e-NV200, a carga para as baterias vem da chamada célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC). Ela pode ser comparada a uma pilha, pois usa reações eletroquímicas para gerar energia.

O composto usado na reação é o etanol, que é misturado ao oxigênio no interior da célula de combustível. Não há combustão, como em motores convencionais, mas sim a quebra de moléculas para geração de eletricidade.

A promessa da Nissan é de que o modelo use etanol puro ou misturado com água e até gás natural para produzir eletricidade de alta eficiência. Por não depender de tomadas ou de centrais elétricas de recarga, o modelo tem baixos custos operacionais e permite autonomia de um veículo com motor a gasolina.

 

 

Tags: brasil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
24 de julho de 2017
22 de julho de 2017
21 de julho de 2017