Mecânica

Quando o assunto é bico injetor, atenção é fundamental

O item é responsável por distribuir ordenadamente o combustível no motor e necessita de cuidados bem específicos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/08/2018 07:47 / atualizado em 27/08/2018 08:21


Item distribui combustível no motor e carece de atenção e cuidados. Foto: Internet/Reprodução - Google Imagens/Reprodução Item distribui combustível no motor e carece de atenção e cuidados. Foto: Internet/Reprodução

É fato que a boa manutenção do veículo se faz necessária e é o que garante o bom desempenho do mesmo. Apesar disso, há alguns serviços na parte da manutenção que são meio controversos. Há exemplo da limpeza de bicos injetores, onde algumas pessoas ainda costumam fazer questionamentos quanto à preservação das peças.

 
Ao contrário de outros componentes, os bicos injetores não possuem uma periodicidade ou quilometragem específica para serem trocados. Porém, ficar atento quanto ao seu funcionamento garante mais segurança e pode evitar alguns imprevistos.

 
O proprietário da Auto Beto no Recife, José Alberto, explica que os bicos injetores de carros e motos, por exemplo, são os mesmos, mas ambos podem funcionar de acordo com a necessidade do automóvel. “Embora o formato da peça e a composição sejam os mesmos, cada carro ou moto possui um bico exclusivo, e pode desempenhar a pressão e vazão para o motor de acordo com a necessidade”, completa.

 
O grande inimigo dos bicos injetores são os combustíveis de má qualidade. Alberto relata que, ao abastecer com fluido alterado, os problemas podem até se agravar. “Os bicos entopem e travam, de forma que a peça perde a função de pulsar o combustível, podendo levar até a queima do circuito elétrico”, explica .

 
O uso de combustível aditivado (álcool ou gasolina) é indicado para evitar que o sistema de injeção eletrônica sofra interferência que afete o seu desempenho. É que, em fluidos aditivados, existem substâncias que promovem a remoção de resíduos do sistema, proporcionando um bom desempenho. “Muitas vezes, a gasolina e o álcool abrigam sujeiras do processo de transporte e armazenamento até chegar aos postos e, dessa forma, acaba indo parar no tanque e contaminando todo o sistema”, diz.

 
A limpeza das válvulas injetoras pode ser feita de duas formas: na máquina de limpeza de bicos através de um ultrassom ou através da aplicação de um produto específico. Normalmente os carros possuem um aviso no painel que alertam o dono do veículo sobre o problema, que é a luz de um símbolo de injeção acesa.

 
O mecânico conta que alguns sinais podem ser indícios que está na hora de realizar o reparo ou até mesmo a substituição das peças. “Há a perda de potência do veículo, bem como o consumo elevado de combustível, motor parando constantemente e falha no momento em que o motor requer o máximo de torque possível”, completa.

 
Conhecer completamente o seu carro é mais que importante. Desta forma, é possível saber como proceder em situações extremas. Alberto alerta que não há como prever quando uma bomba injetora irá acusar problemas, porém seguir à risca o que deve ser feito pode garantir mais segurança. “Evite abastecer em postos que você não sabe a procedência. Procure sempre fazer as revisões periódicas conforme consta no manual do seu veículo. Desta forma, você poderá assegurar que não terá possíveis aborrecimentos no futuro”, finaliza. É que ter uma maior noção de como funciona cada parte do seu veículo está diretamente ligado à diminuição das possibilidades de dores de cabeça com o seu meio de locomoção.
 
Saiba mais 
 
Jamais abasteça em um posto sem saber a procedência;
Faça manutenções preventivas a cada 10 mil quilômetros;
Não hesite em levar o seu carro à oficina caso haja algum ruído 
Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
19 de setembro de 2018
18 de setembro de 2018
17 de setembro de 2018