Test Drive

Confira as nossas impressões a respeito do Subaru Outback

Crossover com jeitão de perua da Subaru é força bruta no acelerador e muito requinte na cabine

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/08/2016 12:47 / atualizado em 25/08/2016 17:28 Bruno Vasconcelos

Logo após percorrer os primeiros metros com o Subaru Outback, percebi que faltava algo muito importante no campo de visão do motorista. A marca japonesa deveria colocar em algum canto do carro um aviso com letras garrafais: “Cuidado ao acelerar!”. Isso mesmo, o menor toque no pedal do crossover gera uma força que, para quem não está acostumado ou que não associa o visual do carro à esportividade, chega a assustar. Olhando as fotos nesta página você pode estar achando um exagero nosso, entretanto, temos alguns números que podem comprovar que o Outback é bruto.

Mesmo pesando cerca de 1.700 kg distribuídos em quase 5 metros de comprimento (4,81m), o crossover japonês tem sob o capô um gigante que o carrega com fôlego de sobra. O motor boxer de 3,6 litros em seis cilindros gera 256 cv de potência e incríveis 35,7 kgfm de torque. É tanta força, mas tanta força, que a sensação ao acelerar é que você está guiando um esportivo (mais uma vez, não é exagero). O Subaru Outback vai de 0 a 100 km/h em apenas 7,6 segundos e pode chegar a 235 km/h. Reforçando: o carro pesa 1.698 kg (dados da fábrica em ordem de marcha).

A tração é integral e os tantos quilos de torque são distribuídos por um eficiente câmbio automático do tipo CVT que simula seis velocidades, que pode ser acionado por paddles shifts atrás do volante.

 

Os números são de impressionar sim, mas bem que o visual poderia acompanhar tanta desenvoltura. Há quem goste do desenho um tanto retrô, meio “leste europeu”. É fato que o Outback não encanta ao primeiro olhar, mas também não podemos negar que o carro tem muita personalidade. Outra vantagem (sim, estamos tentando aliviar a barra do carango) é a exclusividade. Como a Subaru ainda não é uma marca muita conhecida entre os recifenses, possuir um modelo na garagem vai eliminar aquela situação de cruzar com um carro igual ao seu a cada esquina.

O fato de não ser conhecida não quer dizer, necessariamente, que não se trata de uma marca boa. Vale ressaltar que em São Paulo, por exemplo, é muito comum cruzar com um Subaru nos longos engarrafamentos paulistanos. A marca japonesa ganhou uma nova revenda em terras pernambucanas há poucos meses e ainda está investindo na divulgação da marca.

 

Voltando às características do carro, além da mecânica que já elogiamos, outro ponto forte do Outback é seu interior. É um dos poucos automóveis em que você se sente melhor olhando para o design interno do que o externo. É a tal da beleza interior. Mais do que um belo e requintado acabamento (sem falhas nos encaixes ou materiais de aspecto duvidoso) o Subaru traz muita tecnologia embarcada.

Vendido em versão única, o Outback vem equipado com sete air bags, teto solar elétrico, faróis de xenônio e assinatura em LED, rodas esportivas de liga leve aro 18”, revestimento dos bancos em couro, ar-condicionado dual zone, regulagem elétrica dos bancos com memória de ajustes para o assento do motorista, sistema keyless de abertura, rádio multifunção com tela touch screen, sistema de áudio Harman/Kardon com entrada USB/Bluetooth para dispositivos eletrônicos externos e rebatimento dos bancos traseiros em 60/40.

A lista é extensa, mas se você for um leitor atento e bom entendedor do mundo automotivo terá sentido falta de um item que não deveria faltar em um carro com tanta tecnologia a bordo. É o GPS. Não foi o caso de esquecimento dos japoneses, tampouco retiraram o equipamento para baixar o preço. Simplesmente a marca não traz o navegador em seu sistema multimídia em nunhum de seus modelos, nem nos mais caros. É uma questão de prioridades, me disse uma especialista na marca. A Subaru privilegia a mecânica. Faz carros para quem gosta de dirigir. E isso é fato. Eles conseguiram.

 

 

 

Ficha técnica

Subaru Outback


Motor: 3.6 Boxer de seis cilindros
Potência: 256 cv a 6.000 rpm
Torque: 35.7 kgfm a 4.400 rpm
Velocidade máxima: 235 km/h
Aceleração: (0 a 100 km/h) 7,6s
Tração: 4x4 AWD
Transmissão: HCVT (simula seis marchas)
Direção: Assistência elétrica

Dimensões (mm)
Comprimento: 4.817
Largura: 1.840
Altura: 1.673
Entre-eixos: 2.745
Peso: 1.698 kg
Pneus: 225/60R18
Tanque: 60 litros
Porta-malas: 559 litros

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
25 de maio de 2017
24 de maio de 2017
23 de maio de 2017