OFICINA

Não há conserto quando o assunto é sistema exaustor

Não tem por onde escapar. A solução é a troca de peças defeituosas por outras novas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/08/2018 07:39 / atualizado em 20/08/2018 15:44 Alvaro Ferraz


Sistema de Exaustão não tem conserto. Na foto, cano de escape de carro Fiat Mobi - Alvaro Ferraz/Esp.DP Sistema de Exaustão não tem conserto. Na foto, cano de escape de carro Fiat Mobi
 
Perceber sons muito barulhentos com uma semelhança a alguma peça se arrastando pelo chão  é o principal sinal de que há algo errado com o sistema de exaustão, ou de escapamento, do veículo. Responsável por eliminar os gases após a queima dos cilindros, o componente é apenas um de vários outros itens que passam despercebidos na hora da atenção ao carro pelos condutores de veículos. A notoriedade, quando chega, pode vir muito tarde.
 
José Soares Pereira, motorista de ônibus rodoviário e urbano, por exemplo, precisou trocar o escapamento do carro por estar corroído ao máximo. “Mesmo sendo original, enferrujou muito rápido, abrindo um buraco”, conta. “Ficou um barulho muito estranho. É um problema que incomoda demais”, ressalta.
Com o tempo, algumas peças podem ficar deterioradas por causa da oxidação. É preciso, pois, ficar atento ao sistema que além de conduzir os gases filtrados para o exterior do veículo evita também a entrada de gases tóxicos, contribui para redução de barulho, bom rendimento e consumo do motor. Além disso, andar com irregularidades no escapamento está sujeito a penalidades. De acordo com o artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro, o dispositivo destinado ao controle de emissão de gases poluentes e de ruído é equipamento obrigatório. Em outras palavras, o condutor não deve trafegar sem esse equipamento ou estando ele ineficiente ou inoperante.
 
Para não passar por vexames como José, o mecânico Bernardino Martins explica que é sempre bom fazer a verificação do escapamento. “Ela pode ser feita logo quando perceber uma zoada diferente ou no momento de fazer a troca do óleo”, comenta. Ele lembra que “um bom escapamento ajuda também na preservação do motor”.
 
A qualidade do combustível relaciona-se diretamente ao sistema de exaustão. A adulteração, por exemplo, causa interferência, capaz de comprometer o catalisador que é feito de chapa de aço inoxidável. “Tanto o álcool quanto o catalisador - ao purificar os gases - libera água que pode causar a oxidação”, diz o mecânico. Uma gasolina mais pura, sem muita concentração de álcool, nesse caso ajuda a preservar a vida útil do sistema.
 
O dentista Rafael Bezerra teve problema com o catalisador - uma das quatro peças do sistema de exaustão - responsável por transformar substâncias poluentes em gases não tão nocivos ao meio ambiente. No seu caso, a dor de cabeça foi um defeito de fabricação. Ele conta que a peça simplesmente estourou. O defeito teria sido uma falha na soldagem. “Derreteu um calço do motor. Soube depois do mecânico que era comum acontecer aquilo, tanto que anos depois teve um recall da S10 2.4 Flex e amarraram o catalisador na caixa de marcha, para diminuir a vibração e não romper a solda”, comenta.
 
O local por onde o motorista trafega também interfere no escapamento. De acordo com Bernardino, “como o tempo de rodagem na rua é menor do que na estrada, fica um acúmulo de gás que se transforma em água e nesse caso o escapamento se desgasta mais”, afirma o mecânico. Falando nisso, ao passar em vias irregulares com muitos buracos, lombadas ou obstáculos altos e pontiagudos, o escape pode ser atingido. Em situações como essas, itens como fixadores e abraçadeiras devem ser inspecionados.
 
O mecânico chama atenção, então, para não deixar o sistema se precarizar, pois uma vez danificadas, “as peças muito raramente há conserto. Elas devem ser trocadas por novas”. Quando o assunto é sistema de exaustão, essa é a solução. Não tem por onde escapar. Cada veículo possui sua peça. Não dá pra usar itens de outros modelos. O custo para a troca de todo o sistema de exaustão do automóvel pode ultrapassar a casa dos mil reais. Fique, portanto, de olho. O meio ambiente, nossos ouvidos, seu bolso e o carro irão agradecer.
Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
16 de outubro de 2018
15 de outubro de 2018