Novidade

Ford lança KA 2019 com câmbio automático e motor do EcoSport

Compacto agora pode ser considerado o mais bem equipado da categoria

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/07/2018 11:00 / atualizado em 24/07/2018 17:25 Thainá Nogueira /Diario de Pernambuco


Agora sim a Ford está com o seu carro de entrada pronto para disputar acirradamente o segmento dos compactos no Brasil. É que ela lançou nos últimos dias a linha 2019 do Ka com alterações nos pontos fracos do veículo que são otimistas para as expectativas de vendas - quiçá começar a garantir o segundo lugar geral dos vendidos no Brasil. Sai de cena o antigo motor 1.5 de quatro cilindros. Entra um muito mais moderno, também 1.5, mas com três cilindros - é o mesmo do EcoSport. A potência saltou de 110/105 cv para atuais 136/128 cv. Mas a principal novidade e também a maior arma que a Ford tem para elevação do prestígio do Ka no mercado nos próximos anos é o câmbio automático. Preços das versões partem dos R$ 45 mil e passam dos R$ 68 mil.

 

FOTO: Ford / Divulgacao
 

 

Desde 2014 essa nova geração do compacto está entre nós. Inclusive, a trajetória dessa novidade é digna de orgulho para a Ford. É que em 2014 o KA foi eleito o carro do ano, em 2015 foi o 1.0 mais vendido e em 2017 o terceiro veiculo mais vendido da industria, com 122.543 unidades emplacadas.
Ao todo, são cinco versões disponibilizadas no novo Ka. As três primeiras, S, SE e Se Plus, contam com motor 1.0 de três cilindros que geram uma potência de 85 cavalos. Mas o propulsor 1.5 de 3 cilindros, que rende 26 cv a mais e câmbio automático de 6 marchas estão presentes desde as de entrada até as topos de linha, que são a FreeStyle e a Titanium. A direção elétrica vem de série em todas as versões.


E a mudança no conjunto mecânico é a grande aposta da Ford para destacar o veículo, que zerou o Latin NCap em 2017. Inclusive, a montadora incrementou a estrutura do veículo com mudanças na aerodinâmica e visual. Exemplo disso são pilares da coluna B e o teto, que tiveram aumento na espessura, com aplicação de aço de alta resistência em áreas onde "o reforço beneficia o desempenho em colisões", afirma a Ford. A suspensão trouxe outros ajustes para reduzir a transmissão de impactos ao motorista, enquanto o isolamento acústico foi aprimorado com reforços estruturais, novo para-brisa e calibração das buchas da suspensão. Ainda não foi feito um novo teste de colisão do órgão para saber como ficou a linha 2019 na questão segurança, mas a expectativa, com as mudanças, é positiva.

 

FOTO: Ford / Divulgacao
 


A implantação do câmbio automático no veículo e a disponibilidade da central multimídia ser obtida desde a SE Plus são as grandes cartas da Ford para atrair o público que busca praticidade e conectividade e que encontravam isso facilmente distribuído no HB20 e Onix. Inclusive, de acordo com a própria montadora, a transmissão automática já representa cerca de 30% das vendas no segmento de entrada, e mais da metade dos consumidores destes veículos buscam conectividade.


No entanto, não estamos falando de uma nova geração do compacto. O visual foi apenas levemente alterado e o acabamento interno e externo não foi de todo alterado, como o tamanho não tão grande assim do porta-malas.


Na pista, é possível perceber que o novo câmbio de cinco marchas do modelo é preciso quando combinado com o 1.0. Além disso, o consumo é mais do que positivo. Fica na casa dos 14,2 km/l e o 0 a 100 km/h acontece em 14,8 segundos. O motor 1.5, no entanto, é uma opção que vale a pena. Combinado com três cilindros, o propulsor rende 137 cavalos que, equipado com a transmissão automática de seis marchas, deixa o Onix e HB20 a ver navios. A diferença entre o antigo 1.5 de quatro cilindros é notória. Exemplo disso é que são 27 cavalos a mais. O consumo desse conjunto fica na casa dos 13,5 km/l e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 9,9 segundos.

 

FOTO: Ford / Divulgacao
 


FreeStyle
Em maio, a Ford apresentou a versão FreeStyle do modelo. É a opção aventureira que chegou para brigar com Onix Activ e HB20x.  A oferta é de R$ 63.490 para a versão manual e R$ 67.990 no automático. No visual, as caixas de rodas ressaltam os retoques do novo Ka e a grade dianteira entrega uma linguagem diferenciada também. A rodagem 15 polegadas agrega ao estilo da carroceria e os elementos da parte traseira, principalmente o para-choque mais esticado, reforçam a mudança.
Por dentro, as alterações mais significativas são o sistema de som com tela flutuante de seis polegadas de processador rápido, projeção da câmera de ré e som aceitável. A bordo, tudo pela segurança porque, além dos cintos de três pontos, seis bolsas infláveis tomam conta da cabine. O painel de duas cores puxa para o marrom e os bancos trazem a assinatura do projeto.
O Ka Freestyle com motor de três cilindros 1.5 entrega 136 cv no Etanol e 128 cv na gasolina. Um conjunto mecânico bem acertado com bomba de óleo variável.

 

FOTO: Ford / Divulgacao
 


Concorrência
Com as mudanças da Ford no jogo de estratégias do mercado, incrementando o seu principal carro popular, eis uma Hyundai e Chevrolet um tanto quanto defasada. É que os números de desempenho, consumo, lista de itens de série e valores das versões do Ka não faz mais o motorista ficar tão na dúvida na hora de escolher um carro de entrada. Exemplo disso é que o HB20 deixa a desejar na conectividade e o Onix é vendido por R$ 48 mil na versão 1.0, sem rádio e sem sensor de estacionamento. Com esse mesmo valor, dá para estacionar na garagem de casa um Ka conectado com Sync 3 e com sistemas que auxiliam a direção. Como será o amanhã? Responda quem puder...

 

 

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
16 de agosto de 2018
15 de agosto de 2018