Test Ride

Nmax 160: ideal para a cidade

Referência no segmento, o modelo chega ao mercado com poucas modificações e mais tecnologia por R$ 12.543

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/07/2018 09:15 Thays Martins /Diario de Pernambuco


Yamaha/ Divulgação


A Nmax 160 2018 da Yamaha traz poucas modificações em relação ao ano anterior, mas chega ao mercado com diferenciais que podem ser decisivos na hora da compra. Com bom desempenho na área urbana, proporcionado pelas 155 cilindradas, a Nmax 160 possui sistema ABS de série nas duas rodas, um destaque entre os scooters concorrentes do mercado e que garante mais segurança na hora da frenagem, pois o ABS realiza a distribuição da pressão nos freios, em caso de “frenagem de pânico”.
 
Com um design robusto e painel totalmente digital, a motocicleta da Yamaha chega com uma calibração melhor para os amortecedores traseiros, possibilitando uma maior estabilidade ao rodar com um garupa. O scooter tem o preço em Pernambuco de  R$ 12.543 e seu consumo gira em torno de 38 km/l, podendo ter um desempenho melhor ou prejudicado, a depender das condições da pista e do manuseio do condutor.
 
Ao pilotar, é possível sentir os  15,1 cv de potência e 1,47 kgfm de torque distribuídos no comando variável (tecnologia VVA), no qual prioriza o consumo em baixos giros e a performance acima das 4 mil rpm. Essa mudança é perceptível no “ronco” sonoro do motor durante a pilotagem. A tecnologia VVA - inédita entre os scooters - tem um diferencial, em relação a concorrente, que é a economia de combustível sendo contínua, não apenas com a motocicleta parada. Como o modelo é automático, chamado pela marca de pilotagem fácil, para conduzir a motocicleta, é necessário apenas acelerar e controlá-la com os dois freios, localizados nos dois manetes.
 
O motor de 155 cc é monocilíndrico, com quatro válvulas e arrefecimento líquido, trazendo a tecnologia presente nos modelos da família MT e na YZF-R3. No quesito visual, um destaque para os faróis de LED, sendo o principal com luminosidade forte e impecável, mas o farol alto fica a desejar, tendo em vista que não há uma mudança significativa ao ligá-lo.
 
A Nmax possui um “porta luvas” aberto, possibilitando colocar objetos pequenos, algo bem prático para o piloto. O scooter vem com um porta objetos embaixo do assento com capacidade para 25L. Uma dica da repórter: teste qual capacete cabe no porta objetos, se você for adquirir um para pilotar a Nmax, pois o meu capacete é mais robusto e não coube no compartimento.
 
Yamaha/ Divulgação
 
 
O painel é 100% em  LCD, com iluminação em LED e de fácil leitura, com uma tecnologia “anti-reflexo”. O computador de bordo e indicadores de pilotagem econômica ECO, de consumo instantâneo e de nível de combustível no tanque estão presentes no painel, além de  dois hodômetros parciais, relógio e avisos como o momento de troca do óleo lubrificante e da troca da correia do sistema CVT (Continuosly Variable Transmission).
 
A Yamaha oferta um seguro de preço fixo de R$ 870 para a Nmax 160, com abrangência nacional, cobrindo colisões, roubo, furto e 100% da tabela Fipe. Em cidades como o Recife em que, segundo a Secretaria de Defesa Social, no primeiro semestre de 2018 Pernambuco registrou 49.824 ocorrências de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), o seguro do veículo é imprescindível.
 
Ao utilizar a Nmax, foi possível sentir que é uma motocicleta projetada para trafegar em áreas urbanas, dando conforto na hora da pilotagem. Um último destaque vai para seu tanque que suporta apenas 6.6 litros (contando com a reserva), reafirmando seu objetivo central de ser um veículo para cidade e região metropolitana.

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
17 de agosto de 2018