Duas Rodas

Itens essenciais para uma viagem longa de moto

Enfrentar diversos caminhos com uma motocicleta requer planejamento e experiência para dispensar imprevistos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/07/2018 09:01 / atualizado em 23/07/2018 10:01 Débora Eloy


Tacio Ulisses já deu uma volta ao mundo tendo como aliada a prevenção. Foto Tacio Ulisses / Divulgação - Tacio Ulisses já deu uma volta ao mundo tendo como aliada a prevenção. Foto Tacio Ulisses / Divulgação
Os amantes das duas rodas possuem o desejo de se mostrar nas pistas. Quanto maior o desafio, melhor para eles. E para quem quer encarar a estrada por dias é preciso ter, além de um planejamento bem feito e com antecedência, uma boa experiência. Para os marujos, ou motociclistas no caso, de primeira viagem, vale pedir dicas e trocar figurinhas com quem já está na estrada há mais tempo.
 
Pensando nisso, e como informação nunca é demais, o DP Auto conversou com dois motociclistas experientes quando o assunto é passar dias no asfalto para conhecer outros lugares do Brasil e do mundo. Vale até uma volta em torno do globo sobre duas rodas.
 
Antes de mais nada vale lembrar que os Equipamentos de Proteção Individuais (EPI) são essenciais e precisam estar em dia com a legislação e com a segurança do piloto. Capacete, casaco, luvas, botas e calça comprida em boas condições para evitar que um imprevisto, como um acidente pequeno se torne uma dor de cabeça maior.
 
Pegar a estrada sob duas rodas requer EPIs e experiência. Foto: Tacio Ulisses / Divulgação - Pegar a estrada sob duas rodas requer EPIs e experiência. Foto: Tacio Ulisses / Divulgação
A unanimidade prevalece quando a máxima “menos é mais” é colocada em evidência. “É preciso levar o mínimo possível. Três mudas de roupa é o suficiente para quem quer passar dias viajando”, aponta o artista Tacio Ulisses que já fez uma volta ao mundo e foi do Recife até o Alasca de motocicleta. As motocicletas utilizadas por ele nessas viagens foram uma Honda Africa Twin 1000 e uma Honda Goldwing 1200.

Esse ponto de vista é compartilhado pelo aposentado Francisco Siqueira que já foi para Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai em 2015 em uma Yamaha Ténéré 250, além de diversas viagens para Brasília em uma Yamaha Lander 250. “Além das mudas de roupa é interessante levar também um tênis e uma sandália extras. Mas é bom destacar que as necessidades para um homem variam em relação às mulheres”, aponta.
 
Também é de comum acordo que imprevistos acontecem e que é sempre bom estar prevenido para não ficar ao relento. “Mesmo que não esteja planejando acampar é importante levar uma barraca de camping ou um saco de dormir. Isso serve para uma emergência e não tenha um lugar para dormir disponível”, relata Tacio.
 
Se ater a doenças que podem surgir no caminho é capaz de fazer o diferencial para uma viagem tranquila. “Eu não levo um kit de emergência, mas eu sempre levo um remédio para febre, uma para dor de cabeça, um relaxante muscular e um antialérgico” revela o artista.
 
Eventualidades parecem o principal problema enfrentado pelos motociclistas em viagens longas. Siqueira também destaca a importância de se prevenir. “Caso precise dormir na barraca ao relento, é essencial ter uma boa lanterna em bom funcionamento”, aponta.
Mas não é só o motociclista que precisa de cuidados e equipamentos extra, a moto é provavelmente aquele que necessita de maior atenção. “Ela tem que estar devidamente revisada, isso inclui tração, freios, óleo, filtros e cabos”, ressalta Siqueira.
 
Na bagagem, para o veículo, é preciso levar o equipamento necessário para reparos emergenciais. “É importante ter um bom jogo de ferramentas. No meu caso, como já tenho uma certa experiência, eu tirei o conjunto original da minha motocicleta e levo um preparado especialmente para as viagens. São ferramentas para tirar as rodas e regular correntes”, explica Tacio.
 
O artista ainda tem um diferencial. “Eu levo também filtros de óleo e pastilhas de freio para poder trocar em cidades pequenas que podem não ter o equipamento necessário para a minha motocicleta”, finaliza.
 

Tags: teste avaliação vrum Golf 1.0 TSI Volkswagen Golf 1.0 TSI Comfortline motor 1.0 turbo motor três cilindros Pode pisar que ele responde Estado de Minas

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
15 de agosto de 2018
14 de agosto de 2018