Estado de Minas RECALL

Toyota convoca mais de 53 mil unidades do Corolla por defeito no airbag

O modelo chamado para reparo foi fabricado entre 2010 e 2012 e terá o conserto gratuito a partir do dia 10 de julho


postado em 13/06/2018 11:43 / atualizado em 13/06/2018 13:39

(foto: Toyota/ Divulgação )
(foto: Toyota/ Divulgação )


A Toyota anunciou nesta quarta-feira (13) um recall de 53.434 unidades do Corolla, com o risco de defeito no airbag do passageiro. Os sedãs fabricados entre 11 de janeiro de 2010 e fevereiro de 2012. A empresa garante o atendimento nas concessionárias aos veículos envolvidos a partir do dia 10 de julho.

A Toyota afirma que há possibilidade de o airbag do passageiro ter sido montado de maneira incorreta. Essa montagem indevida pode ocasionar o escapamento doa gás propelente contido no interior do eflagrador.
 
Chassis envolvidos:

9BRBB42E* com final de A5116566 até B5158584
9BRBB48E* com final de A5116533 atéA5126282
9BRBD48E* com final deA2500004 atéD2602023
9BRBL42E* com final de B4700018 até D4759587
9BRBU42E* com final de B4700012 até B4700017
9BRBU48E* com final de B4700003 até B4700013
 

 
AIRBAGS PODEM SALVAR VIDAS 
 
(foto: Toyota/ Divulgação )
(foto: Toyota/ Divulgação )
 
 
Acidentes automobilísticos acontecem, e nem sempre podem ser evitados. Seja por conta do condutor, de terceiros ou até mesmo das circunstâncias do ambiente, todos estão sujeitos a surpresas inevitáveis. Por isso, ficar atento quanto ao estado de cada peça do seu automóvel é necessário a fim de garantir a segurança de todos que trafegam. 

Responsável por proteger os ocupantes em caso de colisão, o airbag exerce um papel de grande relevância quando o assunto é a segurança nos automóveis. Esse item é composto por uma série de outros dispositivos, como insuflador, módulo, a própria bolsa de ar e vários sensores que são capazes de mensurar a pressão sobreposta nos freios no momento da frenagem e acionam todo o sistema. O proprietário da Nery Automáticos no Recife, Ramises Nery, conta que o airbag não tem prazo de validade, porém é preciso ficar atento quanto ao procedimento após as bolsas serem utilizadas. “Nunca deve-se reaproveitar. Após ativado, é necessária a troca das bolsas, módulos e, se o carro for equipado, dos cintos pré-tensionadores”, reforça. 

Por estarem internos, os airbags não passam por manutenções constantes como outros itens em um veículo, porém alguns sinais podem indicar que está na hora de realizar a substituição. “Se as luzes de anomalia não estiverem ligando e desligando corretamente, é possível que exista um defeito no componente. Isso faz com que o sistema não seja ativado em uma batida ou que a bolsa infle de repente”, complementa. Por algum motivo, existem pessoas que costumam colocar objetos sobre o painel onde fica o acessório. Ramises diz que esta prática é perigosa e deve ser evitada constantemente. “É importante que a área dos airbags esteja livre. Quando disparada, a bolsa lança o suposto objeto contra o motorista, causando graves lesões ou até a morte”, reforça.

As bolsas em si não protegem sozinhas. Ramises ressalta que usar o cinto de segurança é imprescindível e garante a proteção por completo, tanto do motorista quanto dos demais passageiros. “Atente-se quanto ao uso constante do cinto de segurança. Nunca confie apenas no airbag, pois tudo dentro de um veículo funciona em conjunto”, finaliza. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação