Cuidados

Sistema de amortecimento que pode salvar vidas

Item obrigatório há pouco mais de três anos, o airbag passou de um diferencial das fabricantes para um equipamento essencial de segurança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/01/2017 09:00 Victor Lacerda

Hyndai/Divulgação
 

 

Formado por bolsa, capa e gerador de gás, o airbag possibilita a proteção do condutor e dos ocupantes, caso se envolvam em uma variação brusca de velocidade ou colisão. Apesar de comum na nova leva de veículos, muitos não procuram saber a vida útil e como manter as bolsas de ar. Assim, o DP Auto separou algumas dicas sobre o funcionamento e regularização do sistema.

Vale ressaltar que o airbag e o cinto de segurança só agem com eficácia se forem utilizados juntos. Um não inibe a funcionalidade do outro. Para isso, especialistas e as próprias fabricantes indicam uma distância mínima de 25 centímetros entre os ocupantes e os locais que o airbag sairá, painel e laterais. Aos motoristas, mãos devidamente posicionadas no volante e nada de cruzar os braços. Já para os passageiros, não coloquem pés no painel.

As montadoras indicam em seus manuais de funcionamento que as bolsas de ar têm vida de útil de até 15 anos. Se não foi usada, o melhor a se fazer é não mexer. Se sim, levar até uma autorizada da marca do veículo é fundamental. O diretor da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) Carlos Valle destaca a necessidade de troca de todo o conjunto do airbag após colisão. “Não adianta dar um jeito no airbag, pois a reação química dentro da almofada não acontecerá novamente e o tecido de náilon que a envolve perde as dobras e o pó lubrificante”, afirma.

Em épocas de chuvas fortes é interessante fazer aquele pitstop na oficina para verificar se a água de alagamentos não danificou o sistema de proteção. Segundo Carlos Valle, o custo de manutenção do airbag vai depender do valor repassado pelo fornecedor à montadora. “Se o carro contar com seguro, vale desmistificar a ideia de que se a bolsa de ar abrir, o automóvel dá perda total. O critério para perda total só pode ser preenchido quando os custos de reparação ultrapassam 75% do valor do veículo”, explica.

 

Faça o certo:

 

*Os ocupantes deven estar a, no mínimo, 25 cm de distância do volante e painel

* Aos passageiros, retirar os pés dos bancos ou painel

* Sempre usar cinto de segurança, independente da funcionalidade do airbag

* Ao passar por enchentes, verificar se há água danificando o sistema

* Em caso de colisão, realizar troca de todo o recurso em uma autorizada 

* Fazer a revisão de todas as bolsas de ar após 10 ou 15 anos, dependendo do fornecedor

 

 

Tags: de

Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
28 de março de 2017