Mercado

Novembro é o segundo pior mês do ano para importados

Previsão é encerrar 2016 com cerca de 35,5 mil unidades vendidas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/12/2016 18:16 / atualizado em 14/12/2016 15:50 Gabriela Bento

O mercado de automóveis importados no Brasil superou as vendas em novembro em relação a outubro, mas ainda assim é considerado o segundo pior mês de 2016. Ao total, foram negociadas 32.516 unidades, resultando em 40,9% de queda, agravando a situação do mercado.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), as dezoito empresas filiadas comercializaram no último mês apenas 2.650 veículos importados, acumulado que representou alta de 0,4% em relação ao mês anterior, quando foram emplacados 2.639 automóveis. Em novembro do ano passado, foram vendidas 3.976 unidades. As marcas fecharam 2015 com 55.057 veículos licenciados.

Em novembro, o resultado poderia ter sido melhor: apesar do delicado momento em que o país se encontra, as cotas anuais da marcas já foram atingidas. Hoje, vender fora da cota proporcional ou do limite de 4.800 unidades por ano traz prejuízos.

Para o presidente da Abeifa, José Luiz Gandini, os pleitos pelo fim dos 30 pontos percentuais no IPI precisam ser atendidos. "Com o nosso pedido atendido, poderemos recuperar especificamente o setor de veículos importados. Mas, por ora, solicitamos ao menos a liberação das cotas não utilizadas por outras marcas", argumenta. A previsão para 2016 é encerrar com cerca de 35,5 mil unidades contra 59.975 veículos comercializados em 2015, com queda de 40,8%.

 

Com produção local, BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki fecharam o último mês com 1.138 unidades


NACIONAIS
As empresas que têm produção local, entre as associadas à Abeifa, como BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki, fecharam o último mês com 1.138 unidades emplacadas, total que representou alta de 10,2% em relação a outubro. Comparando a novembro de 2015, permanece tendência de queda: 27,5%, quando foram emplacadas 1.569 unidades nacionais. Enquanto no acumulado do ano passado, as cinco associadas à Abeifa totalizaram 10.840 unidades emplacadas, queda de 71,8% ante as 38.499 unidades.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
24 de julho de 2017
22 de julho de 2017
21 de julho de 2017