Novo propulsor

Fiat atualiza Mobi e agora compacto tem motor 1.0 tricilíndrico

Montadora criou a versão Drive para receber a motorização; Expectativa é de melhor aceitação do carro pelo público

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/11/2016 14:45 / atualizado em 02/12/2016 14:14 Thainá Nogueira /Diario de Pernambuco


Lançado no começo do ano, o Mobi já passou por algumas atualizações pela Fiat na tentativa de deixar o carro mais agradável para o público brasileiro. Mas agora chegou a hora de melhorar a mecânica do compacto. Para isso, a montadora italiana investiu no propulsor Firefly 1.0 três cilindros e criou a versão Drive, única que carrega esse motor. O valor de comercialização da opção ficará em torno dos R$ 39 mil, se posicionando entre a Like (R$ 38.470) e a Like On (R$ 42.930). As demais versões, por enquanto, seguem com o Fire de 4-cilindros.

 

Opção Drive é intermediária e promete redução no consumo e silêncio a bordo, graças ao novo propulsor - Fiat / Divulgação Opção Drive é intermediária e promete redução no consumo e silêncio a bordo, graças ao novo propulsor
 

 

O tricilíndrico traz especificações que visam melhorar a economia de combustível, performance, níveis de emissões e maior silêncio a bordo. A potência chega a 77 cv e o torque a 10,9 kgf.m em apenas 3.250 rpm. A aceleração de 0 a 100 km/h fica em 12 segundos. Além disso a velocidade média chega em 161 km/h. E o que falar do consumo? De acordo com a montadora, o compacto pode andar 13 km com um litro de gasolina na cidade. E esses dados só deixam o motorista ainda mais empolgado com o consumo na estrada: são 16 km/l.

 

Compacto lançado há pouco figura entre os dez mais vendidos nos últimos dois meses - Fiat / Divulgação Compacto lançado há pouco figura entre os dez mais vendidos nos últimos dois meses
 

 

Com as mudanças a Fiat espera otimizar as vendas do modelo. Não que estejam muito ruins, já que nos últimos dois meses o compacto se mateve no top 10 dos veículos mais vendidos do Brasil, com uma média de quase quatro mil emplacamentos por mês. Mas o Firefly é uma aposta da montadora para aumentar a popularidade e aceitação do público com o Mobi. Agora o compacto é o veículo mais econômico do Brasil entre os equipados com motor 1.0 aspirado.

 

Fiat / Divulgação
 

 

Mais novidades
As outras mudanças que acompanham a versão Drive são a confortável lista de itens de série, que tem destaque para direção elétrica com função City, que modifica as respostas em baixa velocidade para manobras, e a estréia do câmbio Dualogic de cinco marchas como opcional para o modelo. Além de tela LCD de alta resolução junto ao quadro de instrumentos, com diversas funções, como velocímetro digital, econômetro, trip A e B, alerta de lâmpadas queimadas, temperatura e número de horas em funcionamento do motor e outras.

 

Fiat / Divulgação
 

 

Há ainda uma gama de itens opcionais que permitem ao proprietário personalizar o Mobi Drive. Aqui podemos destacar rádio Connect com Bluetooth e entradas USB e auxiliar, retrovisores elétricos com Tilt Down e luz de seta integrada, sensor de estacionamento traseiro, volante multifuncional, faróis de neblina, alarme com telecomando, console de teto com espelho auxiliar e rodas de liga leve 14 polegadas.

 

Pode-se equipar ainda mais o Mobi Drive, com a oferta de outros opcionais como bancos com acabamento premium, porta-óculos, porta-revistas nos encostos dos bancos dianteiros, apoio para o pé e detalhes com acabamento em preto brilhante. Os acessórios originais MOPAR complementam a lista, oferecendo central multimídia com TV Digital e retrovisor interno com câmera de ré. O sistema multimídia Live On, que permite acesso aos aplicativos Android Auto e Apple CarPlay também é opcional.

 

Com o Mobi Drive, o modelo passa de seis para sete o número de versões. Agora são as Easy, Easy On, Like, Like On, Way e Way On, equipadas com o motor 1.0 Fire. O valor parte dos R$ 32 mil e chega aos R$ 45 mil.

 

 

Tags: de

Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
22 de maio de 2017
19 de maio de 2017
18 de maio de 2017