Lançamento

Ford lança o novo Fusion 2017

Versão SEL é a melhor aposta de compra pelo custo-benefício. A Titanium só falta falar...

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/09/2016 14:12 / atualizado em 22/09/2016 13:33 Jorge Moraes /Diario de Pernambuco

Bahia - Como melhorou o Fusion! O 2017 entrega argumentos e versões que deverão conquistar o cliente que optam por conforto e status em uma faixa de preço bem distante dos alemães para a melhor versão: SEL 2.0 Ecoboost de 248 cv e 38 quilos de torque. Carro que também manda o recado para a Honda com o Civic Touring de R$ 125 mil.


Avaliamos o sedã na Linda Verde, da Praia do Forte, na Bahia, sentido Sergipe e a conclusão a bordo do AWD que traciona nas quatro rodas é que você só precisa ir além se desejar. Porque o tração dianteira dá conta do recado e também permite uma viagem agradável.

 

Jorge Moraes / Divulgação
 

 

O Fusion aprimorou o design. A traseira está mais para Aston Martin do que para um Ford com lanternas unidas por um friso cromado. Na frente, a irretocável grade frontal, que agora regula a passagem de ar com dosagem de refrigeração do motor, a rodagem aro 18 de melhor gosto no SEL e a elevação da carroceria em 12 mm. A pena é que os faróis mais alongados full LED ficaram para os modelos Titanium. As versões de entrada e intermediária são halógenas. lamentável. Sobra a luz diurna de assinatura.

 

O pacote de tecnologia detecta a presença de pedestre e imprime segurança. Na estrada, acione o piloto automático adaptativo (com sinal de alerta para fadiga do condutor) para ver que você deixou de dirigir sozinho faz tempo. E para o comando de entretenimento, o Sync 3 com tela de oito polegadas (esse conheci bem no Focus) com Apple CarPlay e Android Auto. O interior tem novo acabamento e combinação de cores, com a opção Soft Ceramic, em preto e branco, na versão Titanium AWD.


Na cabine, o conforto é uma exibição. A parte legal são os botões de partida e seletor do câmbio (batizado de E-shift). Nesse caso nada de chave tipo canivete e alavanca do câmbio. Console e painel refletem duas peças mais elegantes e refinadas. O silêncio a bordo evoluiu muito e o tratamento acústico é dos melhores.

 

Jorge Moraes / Divulgação
 

 

O sedã no modo completo oferece oito bolsas infláveis, cintos de segurança traseiros infláveis, monitoramento de ponto cego, sistema de permanência em faixa e a vontade de dirigir de série. Os assentos da frente podem ser aquecidos ou resfriados mas de novo, só no topo da gama. Chato isso.


A Ford aponta que a câmera de ré é de alta resolução (não achei), sistema Isofix para cadeiras infantis, chave de segurança MyKey e alarme perimétrico são outros itens que completam o a proposta de segurança. Na pista, estabilidade, suspensão equilibrada e frenagem que poderia ser mais justa. A retomada do Ecoboost agrada. Sobra fôlego ao dois litros turbinado.


O sistema de alerta de colisão com assistência de frenagem do Fusion funciona por meio de radar e câmera, em velocidades a partir de 3,6 km/h. Ele dispara um alerta sonoro e visual ao detectar a possibilidade de colisão com um veículo à frente, ao mesmo tempo em que pré-carrega os freios para uma resposta mais rápida. Se o motorista não realizar nenhuma ação, pode desacelerar e parar automaticamente o veículo.

 

Jorge Moraes / Divulgação
 


O monitoramento de ponto cego tem sensores que avisam, por meio de luzes nos retrovisores, da aproximação de carros pelas laterais nessas áreas. Da mesma forma, o alerta de tráfego cruzado funciona quando se sai de uma vaga de estacionamento com o veículo de ré.

EcoBoost 2.0
A nova versão SEL, nesse caso escolhi a melhor compra custo-benefício, vem equipada com sistema de desligamento e acionamento automático do motor (start-stop), partida remota e  teto solar opcional, que custa R$4.000. O visual agradece.


Titanium FWD
Com tração dianteira, oferece adicionalmente: faróis full LED, sistema de conectividade SYNC 3  com Sony Premium Sound e 12 alto-falantes, sistema de monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, sistema de permanência em faixa, farol alto automático, ajuste elétrico do banco do passageiro em 10 direções, bancos dianteiros aquecidos e refrigerados, sensor de chuva, sistema de personalização da luz ambiente e aerofólio. Ela custa R$138.000, com a opção de teto solar por R$4.000.


O topo de linha EcoBoost Titanium AWD, com tração integral, piloto automático adaptativo com stop and go, alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem, assistente autônomo de detecção de pedestres, estacionamento automático de segunda geração e teto solar, por R$ 154.500.

Garantia
São três anos de garantia e plano de revisões com preço fixo, anuais ou a cada 10.000 km, chega a custar menos da metade que alguns concorrentes. As três primeiras revisões somam R$ 1.636. A marca oferece ainda os planos de revisão pré-paga Ford Protect, com quatro ou cinco revisões, que entre outras vantagens ampliam a garantia de fábrica para quatro e cinco anos, respectivamente.

Preços
A versão 2.0 EcoBoost SEL, oferecida como opção intermediária, a um preço de R$125.500. O 2.0 EcoBoost Titanium, topo de linha, tem o preço de R$138.000 com tração dianteira e R$154.500 com tração integral. A versão 2.5 Flex SE de 175/167 cv e 24,1 Kgfm, menos equipada, custa R$121.500.

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
22 de julho de 2017
21 de julho de 2017
20 de julho de 2017