Adiado

Utilização das placas do Mercosul é adiada no Brasil

Identificação estava planejada para começar a ser usada em janeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/09/2016 15:20

A resolução de número 620 do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), publicada no dia 08 de setembro, prorrogou mais uma vez o início da utilização das placas do Mercosul no Brasil. A previsão anterior era que as novas identificações começassem a valer a partir do dia primeiro de janeiro de 2017.

A alteração, que foi realizada após orientação do atual ministro das Cidades, Bruno Araújo, só pode ser inicializada após o órgão deixar claro “que tem condições de implementar no Brasil um sistema de consultas e de intercâmbio de informações  sobre aspectos relativos à circulação de veículos nos Estados Partes do Mercosul”. A nova data para começar a serem utilizadas as novas placas ainda não foi definida.

De acordo com o cronograma previsto, efetivamente apenas depois da afirmação do Denatran, começará a contagem do prazo de um ano para iniciarem as mudanças nas placas. Os veículos novos serão os primeiros a serem alterados, depois os transferidos de municípios ou com troca de categoria.

 

Modelo do padrão Mercosul terá fundo branco com a parte superior com uma faixa azul, com o lado esquerdo possuindo o logotipo do Mercosul, o lado direito a bandeira do Brasil - Denatran / Divulgação Modelo do padrão Mercosul terá fundo branco com a parte superior com uma faixa azul, com o lado esquerdo possuindo o logotipo do Mercosul, o lado direito a bandeira do Brasil
 

 

Novo Padrão

O modelo do padrão Mercosul terá fundo branco com a parte superior com uma faixa azul, com o lado esquerdo possuindo o logotipo do Mercosul, o lado direito a bandeira do Brasil e, na parte central, o nome do país, sendo semelhante à placa utilizada na União Europeia. A cor das letras e dos números também mudarão: preta para veículos comuns, verde para os em teste, vermelha para os comerciais, azul para os oficiais e dourada para veículos diplomáticos.

A nova placa possuirá quatro letras e três números, dispostos agora de forma aleatória, com o último caractere sendo sempre numérico para não interferir nos rodízios municipais. Antes eram três letras e quatro números.  Isso, provavelmente, acabará com a possibilidade de personalização do item.

No padrão atual de placas, existem 175 milhões de combinações possíveis enquanto que, no novo, esse número subirá para mais de 450 milhões. Além do Brasil, o novo padrão de placas de identificação do Mercosul será adotado pelos países integrantes do bloco: Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. A iniciativa vai facilitar a circulação e a segurança entre as nações do bloco, além de assegurar a existência de um banco de dados conjunto.

Além disso, não haverá mais um padrão de letras correspondente a um estado ou ao país. Hoje, é possível saber de onde vem um carro apenas pelo início da placa - Recife, por exemplo, costuma ter veículos emplacados com a letra K - mas isso acabará com as novas placas.

Muitas medidas de segurança e novidades tecnológicas foram adicionadas a nova placa para inibir falsificações e facilitar a fiscalização nas fronteiras. Além da marca d'água com as palavras “Mercosur Brasil Mercosul”, haverá também uma faixa holográfica semelhante à das notas de R$ 20,00 e um QR code com dados do fabricante, data de produção e número de série da placa.

 

 

Tags: brasil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
18 de janeiro de 2017
17 de janeiro de 2017