Oficina

Descubra se deve ou não limpar os bicos injetores

Responsáveis por garantir a dosagem certa do combustível no carro, os bicos podem acumular sujeira ao longo do tempo e trazer muitos problemas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/08/2016 17:08 / atualizado em 01/08/2016 17:14 Débora Eloy

Os bicos injetores são peças fundamentais para o bom funcionamento do veículo. Eles são pequenas válvulas de acionamento elétrico e têm a função de assegurar a dosagem correta de combustível que o motor precisa. Mas, apesar da importância, a limpeza desse item não precisa ser realizada com frequência. A manutenção dos bicos da injeção eletrônica só deve ser realizada quando existir um grande acúmulo de sujeira.

 

Revisar o motor do carro no tempo certo é a saída para evitar a limpeza das válvulas injetoras - Jarbas / DP Revisar o motor do carro no tempo certo é a saída para evitar a limpeza das válvulas injetoras
 

 

O funcionamento desse sistema se dá através da quantidade certa de combustível passada ao motor para acontecer a combustão. A injeção das minúsculas gotas acontece através dos orifícios dos bicos que são extremamente pequenos. Por causa disso, pequenas sujeiras podem obstruir os condutores. Essas impurezas podem entupir parcial ou totalmente os injetores, prejudicando a saída do combustível para o motor, o que pode causar aumento no consumo, falhas na aceleração e perda de potência.

O ideal, ao invés de limpar os bicos injetores, é que o condutor aposte na manutenção preventiva. Substituir o filtro de combustível regularmente (a cada troca de óleo) e abastecer em postos de confiança podem fazer com que o motorista não precise sequer realizar a limpeza dos bicos. Mas, em alguns casos, é bom dar uma checada no equipamento.

Inimigo
O pior adversário de um bico injetor limpo é o combustível de má qualidade que entra no veículo. É ele que pode causar o entupimento do sistema. “Quando o combustível colocado nos carros não é de boa qualidade ele deixa resíduos no motor, que são chamados popularmente de ‘borra’ e isso faz com que altere a injeção de combustível”, explica Linaldo Ralf, do centro automotivo Ferreira Costa.
Essas sujeiras nem sempre são derivadas de casos de adulteração, muitas vezes a gasolina e o etanol podem ser contaminados durante o processo de transporte e armazenamento até chegar aos postos.

 

Gasolina poluída é o inimigo número um dos bicos injetores - Julio Jacobina / DP Gasolina poluída é o inimigo número um dos bicos injetores
 

 

Por isso, é importante sempre trocar o filtro de gasolina de acordo com a indicação do fabricante. É ele que evita a chegada da sujeira aos bicos injetores. Em média, o filtro deve ser substituído a cada 10 mil quilômetros.

Para dar uma amenizada no acúmulo de borra que afeta as válvulas injetoras, uma dica é utilizar combustível aditivado, gasolina ou álcool, que evita que o sistema de injeção eletrônica sofra interferência que afete seu desempenho. Isso porque na aditivada são encontradas substâncias que ajudam na remoção de resíduos do sistema de injeção eletrônica.

Polêmica
Limpar os bicos injetores pode causar polêmica entre mecânicos e fabricantes de peças e automóveis. Teoricamente, as válvulas são autolimpantes e não precisam passar pelo processo. Mas é impossível controlar a qualidade do combustível que sai das bombas dos postos de gasolina para o tanque do veículo. “Os fabricantes dizem que não é preciso fazer a limpeza dos bicos, mas o grande vilão que gera esse serviço é a má qualidade do nosso combustível que deixa resíduos e prejudica a saúde do motor”, relata Ralf.

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
21 de julho de 2017
20 de julho de 2017