Test Drive

Chega ao Brasil nova geração do Porsche 911

Porsche lança no Brasil a nova geração do seu lendário esportivo. O Vrum foi dirigir e conhecer melhor os novos modelos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/04/2016 18:35 / atualizado em 20/04/2016 11:43 Jorge Moraes /Diario de Pernambuco

São Paulo – Dormi pouco pensando na pista, no circuito de Velo Città, em Mogi Guaçu. Poucas vezes acordei tão ancioso, meio congestionado pelo clima de Mogi Mirim, cidade vizinha do autódromo, no interior de São Paulo. A Porsche Brasil iria apresentar o sonho de consumo de sete entre cada 10 homens apaixonados por carros esportivos. Na quarta-feira passada vi de novo o que tinha conhecido em salões internacionais, a família da nova geração do 911. Carros, sonhos de consumo que custam a partir de R$ 509 mil.

 

O Carrera com motor turboalimentado será seu automóvel de aposta da família. Carrera S, 4, 4S, Turbo e o Turbo S (todos oferecidos como Coupé ou Cabriolet), assim como os Targa 4 e Targa 4S completam a gama com preços que podem chegar a pouco mais de R$ 1,2 milhão, dependendo da configuração.

 

Os modelos S entregam 420 cv (309 kW) e 500 Nm - Jose Mario Dias / Divulgação Os modelos S entregam 420 cv (309 kW) e 500 Nm
 

 

E como encarar a tecnologia, vencer meu lado purista e aceitar os motores boxer biturbo de seis cilindros entregam 20 cv a mais em relação ao modelo anterior. São 370 cv (272 kW) a 6.500 rpm e 450 Nm de torque constantes entre 1.700 e 5.000 rpm, declara a ficha técnica. 

 

Será uma nova e consagrada onda turbo? Sim. Pode apostar porque a dirigibilidade é superior, os carros estão mais velozes. Sem perder o respeito pelos puristas que vivem no tempo dos aspirados.

 

Os mais caprichados, mais assanhados e ricos em disposição, os modelos S entregam o seguinte: 420 cv (309 kW) e 500 Nm, nas mesmas rotações. O Carrera será unicamente vendido com a transmissão PDK (Porsche Doppelkupplung) de dupla embreagem com sete velocidades. Vale a pena apostar no eixo traseiro direcional e entender que você se torna o maestro na pista.

 

A máxima do modelo chega a 306 km/h - Porsche / Divulgação A máxima do modelo chega a 306 km/h
 

 

O Carrera faz 0 a 100 Km/h em 4,2 segundos com o pack Sport Chrono e o S faz em 3,9 segundos. As máximas são de 293 Km/h e 306 Km/h. Você pensa que as diferenças são insignificantes? Esqueça. São muito mais atrativas comparadas aos 7 Km/h de distância da velocidade final. Veja no Facebook do Vrum o vídeo que apresento da largada rápida do Carrera S na pista. O 911 Carrera agora atinge 293 km/h, enquanto o 911 Carrera S chega a 306 km/h.

 

Tem gente que prefere mas eu aposto mais no tração traseira. O Carrera 4 (tração nas quatro rodas) também equipados com PDK e Sport Chrono, vai de 0 a 100 km/h em 4,1 s (0,4 s menos que o modelo anterior) e S faz em 3,8 s (menos 0,3 s). Os Cabriolets precisam de apenas 0,2 s a mais, e as velocidades máximas ficam 290 km/h e 306 km/h.

Elevação do eixo - O sistema eletrohidráulico permite elevar a dianteira do veículo aproximadamente 40 mm em baixa velocidade e facilita o acesso a entradas de garagens e estacionamentos, além de proteger o assoalho do veículo. Acabou o tormento de passar pelas lombadas.

Podendo fazer de 0 a 100 em 3,9 segundos - Porsche / Divulgação Podendo fazer de 0 a 100 em 3,9 segundos
Turbo  – Sobra experiência na Porsche para fazer o que fez. Os puristas serão aos poucos seduzidos na conciliação com o presente. Os motores boxer biturbo de seis cilindros são 20 cv maiores do que a geração anterior. E gente, basta acelerar para ver a diferença. É superior, acertada. O PDK de dupla embreagem mostra isso com sintonia de trocas no modo manual, por exemplo, com as mão coladas ao voltante.

Carreira atinge velocidade máxima de 293 km/h - Jorge Moraes / DP Carreira atinge velocidade máxima de 293 km/h
Os topos da gama 911 - Turbo e o 911 Turbo S com a função Dynamic Boost para dar um plus no desempenho nas retomadas, enquanto o pacote Sport Chrono entra como equipamento de série. Com a maior dos turbocompressores, o 911 Turbo e o 911 Turbo S desenvolvem 540 cv e 580 cv (397 e 427 kW) a 6.400 e 6.750 rpm. Incríveis 0 a 100 km/h em 2,9 s (0,2 s menos que o modelo anterior) e chegue a 200 km/h em 9,9 s. A velocidade máxima do 911 Turbo S é 330 km/h (12 km/h mais do que a do modelo anterior).  Os dados são da ficha técnica.

 

O Targa

O clássico conceito do Targa é outro ícone e sua maior característica visual é o arco transversal no lugar das colunas B, uma parte do teto móvel, acima dos bancos dianteiros, e uma janela traseira envolvente, sem coluna C. O teto de tecido se dobra atrás dos bancos traseiros quando é aberto, com apenas o toque em um botão. 

 

Na cabine, dois mais dois porque na traseira os bancos permitem uma carona apertada, mesmo não sendo essa a proposta. O 911 é perfeito por dentro com na tela sensível ao toque no painel central. Escolha a cor. Pode ser preto, marfim, vermelho ou canela. Pode ter seu toque especial com destaque para o S que oferece no volante o botão seletor do modo de condução normal, esportivo ou esportivo plus. Nesse caso o carro permite a saída rápida do launch control. E não esqueça de trocar o som do escapamento e praticamente esquecer de ligar o som Bose.

O desenho externo honra o passado do carro, principalmente a geração anterior. Lanternas e faróis redesenhados, grades dianteira e traseira que ainda saca o aerofólio que permite que a força G empurre o carro para o chão em alta velocidade. Na frente, as entradas de ar são variáveis e com o carro em baixa velocidade permitem uma maior passagem enquanto no oposto fecham para contribuir com a aerodinâmica.  A engenharia pensou em tudo.

A história do mito – Em 16 de abril de 1962, Ferdinand Alexander Porsche apresentou um modelo em tamanho real do 911. Naquele momento, dificilmente alguém poderia prever que o formato daquele veículo permaneceria quase sem modificações 50 anos depois, na sétima geração do Porsche 911. Uma inspeção mais detalhada mostra claramente o que torna o design do 911 tão único. F.A. Porsche não considerava o design como um fim em si mesmo, mas como uma forma de chegar a uma meta. Ele também queria criar um carro esporte com dimensões tão compactas quanto possível. O princípio continua simples até hoje: a forma segue a função. A tecnologia do veículo é o fator dominante.  Foi esse foco no essencial que criou os fundamentos para tornar o Porsche 911 o ícone de design que ele hoje representa.

Tags: mercado

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
20 de janeiro de 2017
19 de janeiro de 2017