Escândalo Volkswagen

Audi e Skoda admitiram ter modelos com o software ilegal

A situação não é nada animadora para o grupo Volkswagen: modelos da Skoda e da Audi somam mais de três milhões de carros fraudados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/09/2015 16:41
Depois que admitiu ter instalado em 11 milhões de veículos a diesel em todo o mundo um dispositivo que altera resultados sobre emissões de poluentes, as dificuldades só se acumulam para a Volkswagen.

Modelos da Skoda (Grupo VW) também estão com software adulterados - Net Car Show/Divulgação Modelos da Skoda (Grupo VW) também estão com software adulterados


A montadora tcheca Skoda admitiu nesta segunda-feira ter equipado 1,2 milhão de veículos com o software da casa matriz Volkswagen elaborado para falsificar os controles de emissões de gases poluentes dos motores diesel.

"Posso confirmar que, no que diz respeito à marca Skoda em todo o mundo, são 1,2 milhão de veículos equipados com o software que a VW instalou em um total de onze milhões de carros”, afirmou o porta-voz da empresa em Praga, Jozef Balaz.


2,1 milhões de carros com software que adultera resultados são da marca Audi

A montadora Audi admitiu nesta segunda-feira ter equipado 2,1 milhões de seus modelos premium com o software da matriz Volkswagen elaborado para fraudar os controles de emissões poluentes dos motores diesel.

Quase 1,4 milhão dos veículos foram destinados ao mercado europeu, incluindo 577.000 para a Alemanha. O mercado americano recebeu 13.000.

Os motores afetados correspondem a modelos como A1m A3, A4 y A6, assim como o esportivo TT e os Q3 e Q5.

A Volkswagen, que possui 12 marcas de veículos, admitiu na semana passada que 11 milhões de carros contavam com o software, o que provocou uma forte queda da ação da empresa na Bolsa e vários processos judiciais.

Nesta segunda-feira, a ação da VW operava em queda de 6% na Bolsa de Frankfurt.
2,1 milhões de modelos da Audi fazem parte do escândalo da Volkswagen - Net Car Show/Divulgação 2,1 milhões de modelos da Audi fazem parte do escândalo da Volkswagen


Alemanha dá prazo para Volkswagen para resolver escândalo dos motores

A Alemanha intimou a Volkswagen a apresentar antes de 7 de outubro um plano de medidas técnicas para resolver o escândalo dos carros a diesel equipados com um software de falsificação de emissões de gases poluentes, informou um porta-voz do ministério do Turismo.

A Autoridade Federal de Transportes (KBA) exigiu que a Volkswagen apresente "medidas vinculantes e um calendário de implementação de soluções técnicas para os veículos afetados. A KBA deu de prazo à companhia até 7 de outubro", assinalou Martin Susteck.

Por outro lado, a promotoria alemã anunciou nesta segunda-feira a abertura de uma investigação por fraude contra o ex-presidente da montadora alemã, Martin Winterkorn, obrigado a renunciar na semana passada por causa do escândalo.

"A Promotoria Pública de Brunswick abriu investigação contra Martin Winterkorn por denúncias de fraude na venda de veículos com valores de emissões [contaminantes] falsificados", afirma o comunicado oficial.

Tags: brasil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
21 de março de 2017
20 de março de 2017