Lançamento

Fiat estuda lançar chave-bafômetro em 2016

Equipamento teria a finalidade de evitar que os motoristas dirigissem carros da marca após ingerir bebida alcoolica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 31/08/2015 10:26 / atualizado em 31/08/2015 10:49 Taciana Góes /Diario de Pernambuco

Se detectar álcool, dispositivo impede motorista de dirigir -  Fiat/Divulgacao Se detectar álcool, dispositivo impede motorista de dirigir


Quem gosta de tomar seu chope, taça de vinho ou drinque também irá apreciar essa notícia. A Fiat está planejando lançar em 2016 uma chave de carro bem diferente. Com um mini bafômetro acoplado, o dispositivo leva apenas um segundo para detectar se o motorista ingeriu ou não álcool. A novidade será vendida como opcional e é parte de um projeto de conscientização do risco de beber e dirigir. Detalhe: o condutor sopra e se der positivo, a chave (tipo canivete) simplesmente não abre. A ideia é genial e, claro, pretende reduzir acidentes de trânsito.

Fred Saldanha, diretor de criação da agência Isobar (responsável pela criação do projeto), explica que o ideal é no futuro todos os automóveis terem esse dispositivo. "Um bom exemplo é o cinto de segurança, não era item obrigatório, passou a ser e as pessoas têm se acostumado. Vejo um potencial muito grande de que comecemos na Fiat e, no médio/longo prazo, possa se tornar um item de segurança obrigatório", projeta.

Em tempos de crise, vem logo uma pergunta: "Qual o custo do brinquedo para o consumidor?". A promessa de Saldanha é vender o produto com valores de uma chave convencional. "Deve haver uma diferença de preço, mas não o suficiente para alguém não comprar o acessório", argumenta Saldanha.

 

 

 

Apesar das imagens, o formato ainda falta ser definido e a proposta é disponibilizar a chave como opcional nas concessionárias, inclusive para veículos usados da Fiat.
O legal é que no caso do bafômetro dê positivo, o aparelho será automaticamente conectado com um aplicativo de táxis. "Se usuário tiver bebido e a chave travar, ela se conecta ao celular e abre um app de táxi. A Fiat estuda também a possibilidade de pagar parte da corrida", revela o diretor de comunicação da Fiat para América Latina, João Ciaco. A chave está em fase de pré-produção. Ou seja, depois disso, pode brindar à vontade, mas dirigir fica para o outro dia.

Impacto

Sim, algum "mais esperto" pode pedir para um amigo sóbrio soprar a chave no seu lugar. Mas um vídeo bem impactante, com o intuito de sensibilizar toda a sociedade, deverá ser veiculado nas campanhas da marca. Em uma das passagens, o entrevistador pergunta se as pessoas soprariam a chave de um amigo que estivesse embriagado. A maioria diz que sim. Daí o entrevistador pergunta "E se o amigo bater o carro?". Responda você.

 

 

Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
26 de junho de 2017